Clinica Crescer

O Poder da Mente Humana

Por Redação em 13/02/2020 às 11:32:10

Há alguns dias, li um escrito de uma amiga que dizia mais ou menos assim: "o corpo responde ao que a mente envia".

Nos idos de 2002, li um artigo na "Revista Superinteressante" e essa leitura me impressiona até hoje. Juntando o conteúdo do artigo ao que a amiga escreveu, resolvi escrever esta crônica para reflexão.

O tema da revista fala sobre a mente humana e suas programações e como somos influenciados por ela. Diz que é uma poderosa engrenagem, grava e executa tudo que lhe é enviado, através de palavras, atos e pensamentos nossos ou de outras pessoas, basta que aceitemos. Essa ação é uma realidade, independente dos resultados que possam gerar para nós.

O artigo conta que um cientista no Arizona, quis provar essa teoria e foi até às últimas consequências quando conseguiu um voluntário em uma penitenciária. Era um condenado à morte, que seria executado na Penitenciária de St. Louis, no Estado de Missouri.

Propôs que ele participaria de uma experiência científica, na qual seria feito um pequeno corte em seu pulso, o suficiente para gotejar o seu sangue até a última gota.

Ele teria uma chance de sobreviver, se o sangue coagulasse. Se isso acontecesse, era uma probabilidade, ele seria libertado, caso contrário, ele iria falecer pela perda de sangue, porém teria uma morte sem sofrimento e sem dor. O condenado aceitou, pois seria melhor do que morrer na cadeira elétrica e teria a chance de sobreviver. Então foi colocado em uma cama alta, amarraram seu corpo para que não se movesse. Fizeram um pequeno corte em seu pulso. Abaixo do pulso, foi colocada uma pequena vasilha de alumínio. Foi dito que ele ouviria o gotejar de seu sangue na vasilha. O corte foi superficial e não atingiu nenhuma artéria ou veia, mas foi suficiente para que ele sentisse que seu pulso fora cortado.

Sem que ele soubesse, debaixo da cama tinha um frasco de soro com uma pequena válvula. Ao cortarem o pulso, abriram a válvula do frasco para que ele acreditasse que era o sangue dele que estava caindo na vasilha de alumínio. Na verdade, era o soro do frasco que gotejava.

De dez em dez minutos, o cientista, sem que o condenado visse, fechava um pouco a válvula do frasco e o condenado pensava que era o seu sangue que estava diminuindo.

Com o passar do tempo, foi perdendo a cor e ficando fraco. Quando o cientista fechou por completo a válvula, o condenado teve uma parada cardíaca e faleceu, sem ter perdido sequer uma gota de sangue.

O cientista conseguiu provar que a mente humana cumpre, ao pé da letra, tudo que lhe é enviado e aceito pelo seu hospedeiro, seja positivo ou negativo e que a morte pode ser orgânica ou psíquica.

Essa história é um alerta para filtrarmos o que enviamos para a nossa mente, pois ela não distingue o real da fantasia, o certo do errado, simplesmente grava e cumpre o que lhe é enviado.

Concordo que somos o resultado dos nossos pensamentos e para cada ação existe uma reação.

Na Bíblia Sagrada encontramos um alerta, em Jeremias 17:10 " Eu Sou o Senhor que sonda o coração e examina a mente, para recompensar a cada um de acordo com a sua conduta, de acordo com as suas obras".

Nossos pensamentos influenciam nossas ações. Bons pensamentos levam ao bem, mas maus pensamentos levam ao mal. Por isso, precisamos renovar a mente para focar nas coisas de Deus, que conhece os pensamentos da mente. Nossos pensamentos e nossas intenções podem alterar nossa conduta.

É grande a nossa responsabilidade...

Carpe Diem


Fonte: Margarida Araujo

Una Extintores Cajazeiras-PB
Cajazeiras Gesso