Clinica Crescer
DENTISTA DO BRASIL

Duas fábricas são interditadas pela produção irregular de álcool, em João Pessoa e Santa Rita

Por Redação em 25/03/2020 às 23:29:23

Um homem foi detido durante a fiscaliza√ß√£o. Galp√Ķes apresentavam problemas como falta de higiene e de alvar√° de funcionamento. Duas f√°bricas s√£o interditadas pela produ√ß√£o irregular de √°lcool, na Para√≠ba

Sefaz-PB/Divulgação

Duas f√°bricas foram interditadas na tarde desta quarta-feira (25) pela produ√ß√£o irregular de √°lcool l√≠quido, nos munic√≠pios de Jo√£o Pessoa e Santa Rita. De acordo com a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), foram encontrados problemas nas √°reas fiscal, sanit√°ria, ambiental, de seguran√ßa e funcionamento. Ainda conforme o órg√£o, a procura pelo produto foi intensificada pela pandemia causada pelo novo coronav√≠rus.

Curva de contágio do coronavírus na Paraíba: veja evolução de casos suspeitos e confirmados

Saiba o que fazer se apresentar sintomas de contaminação na Paraíba


Veja mais: A√ßude Engenheiro Av√≠dos em CZ recebe carga de 13 milh√Ķes m¬≥ em um dia, e atinge 107 milh√Ķes m¬≥ nesta quinta (26). Veja


Como ficam os servi√ßos na Para√≠ba após medidas para conter a pandemia

As investiga√ß√Ķes come√ßaram por uma a√ß√£o fiscal numa distribuidora de medicamentos da Grande Jo√£o Pessoa, que havia comprado 30 mil litros de √°lcool l√≠quido de um fornecedor, que n√£o possu√≠a nenhum recipiente em depósito.

Em Santa Rita, a f√°brica de √°lcool l√≠quido estava h√° oito meses sem declarar ao Fisco o faturamento. Também foram constatadas irregularidades como falta de higiene nas instala√ß√Ķes prec√°rias do galp√£o onde a confec√ß√£o do material era realizada, colocando em risco funcion√°rios e a popula√ß√£o.

Segundo a Sefaz, entre o per√≠odo de 1¬ļ a 23 de mar√ßo, a f√°brica de Santa Rita havia vendido cerca de 101 mil litros de √°lcool a 70% para farm√°cias, hospitais e distribuidoras de medicamentos. O dono do estabelecimento foi detido e encaminhado à delegacia de Pol√≠cia Civil.

J√° em Jo√£o Pessoa, o estabelecimento n√£o tinha alvar√° funcionamento e contava com instala√ß√Ķes e equipamentos prec√°rios, além de apresentar ind√≠cios de sonega√ß√£o fiscal.

Participaram da a√ß√£o a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), o Ministério P√ļblico da Para√≠ba, por meio do Grupo de Atua√ß√£o Especial de Repress√£o ao Crime Organizado (Gaeco), a Secretaria da Seguran√ßa e da Defesa Social, com a Pol√≠cia Civil, incluindo Instituto de Pol√≠cia Cient√≠fica, a Pol√≠cia Militar, a Superintend√™ncia de Administra√ß√£o do Meio Ambiente do Estado (Sudema) e Ag√™ncia Estadual de Vigil√Ęncia Sanit√°ria (Agevisa).

Fonte: SERT√ÉO DA PARA√ćBA

Una Extintores Cajazeiras-PB
DENTISTA DO BRASIL

Coment√°rios