Clinica Crescer

Casos de dengue aumentam 40% no Paraná; já são 10 cidades em situação de epidemia

Por Redação em 10/12/2019 às 21:17:29

A Secretaria da Saúde informa que o aumento de 40,77% se deve, principalmente, ao acúmulo de dados de duas semanas por problemas no sistema de informa√ß√£o de algumas Regionais de Saúde.

"É um número preocupante, muitas cidades vivem epidemia de dengue e só com a participa√ß√£o da popula√ß√£o vamos reduzir estes casos", diz o secret√°rio de Estado da Saúde, Beto Preto. Ele destaca que o Governo do Estado faz uma grande campanha de orienta√ß√£o e preven√ß√£o, além de atividades como palestras informativas e a√ß√Ķes de campo em busca de criadouros em todos os municípios.

"Dengue é uma preocupa√ß√£o latente, crônica. Temos que nos unir. O problema n√£o é do vizinho do lado, ou da frente ou do dono do terreno baldio. O problema é de todos nós. Somente os agentes de combate às enemias distribuídos nos 399 municípios do Estado n√£o conseguem fazer o trabalho de elimina√ß√£o do criadouros do mosquito Aedes aegypti", alerta o secret√°rio.

"É preciso eliminar todos os criadouros do mosquito identificados no quintal de casa, no nosso vizinho, no terreno vazio, dentro da reparti√ß√£o pública, da escola, comércio, restaurante. O mosquito n√£o escolhe uma localiza√ß√£o específica. Est√° onde haja pouco acúmulo de √°gua e ele possa fazer a deposi√ß√£o dos ovos", refor√ßa.

Morte

A Secretaria da Saúde aguarda para a publica√ß√£o em boletim a confirma√ß√£o do segundo caso de morte por dengue no município de Nova Cantu, na regi√£o Centro-Oeste.

Uma for√ßa tarefa com profissionais da Vigil√Ęncia da Secretaria da Saúde de Nova Cantu e de municípios vizinhos realiza busca ativa de criadouros. A cidade, com cerca de 7 mil habitantes, tem 283 casos confirmados de dengue. A opera√ß√£o refor√ßa a orienta√ß√£o sobre a limpeza de casa em casa para a elimina√ß√£o dos focos. Muitos criadouros est√£o sendo encontrados em fossas e po√ßos desativados, locais que acumulam √°gua parada e, consequentemente, se transformam em grandes criadouros de mosquito.

"No último fim de semana estivemos em Nova Cantu, onde a situa√ß√£o de epidemia é grave, e nos reunimos com o prefeito José Carlos Gomes e servidores, para planejar a√ß√Ķes concentradas em forma de mutir√£o e de conscientiza√ß√£o sobre a preven√ß√£o em toda a cidade. Ressaltamos que o problema só ser√° resolvido com o envolvimento de todos os moradores removendo os criadouros do mosquito da dengue", disse Beto Preto.

A Secretaria da Saúde destaca em Nota Técnica( 07/CVIA/DAV) que a utiliza√ß√£o de produtos químicos para elimina√ß√£o do mosquito n√£o é recomendada pelo Ministério da Saúde. O vetor apresenta resistência aos produtos que vinham sendo utilizados e a aplica√ß√£o fora da recomenda√ß√£o pode provocar danos saúde humana, animal e ao meio ambiente.

Dados

Os 10 municípios em situa√ß√£o de epidemia – dois a mais que no informativo anterior – s√£o: Nova Cantu, Quinta do Sol, Inaj√°, Santa Isabel do Ivaí, √āngulo, Colorado, Floraí, Uniflor, Doutor Camargo e Florestópolis.

A lista de municípios em situa√ß√£o de alerta também aumentou: eram 10 e agora s√£o 14: Lindoeste, Juranda, Douradina, Cianorte, Indianópolis, S√£o Carlos do Ivaí, Flórida, Munhoz de Mello, Leópolis, Uraí, Jesuítas, Diamante do Norte, Paranacity e Sertaneja.

Dois municípios apresentam casos de Dengue Grave, a forma mais complicada da doen√ßa, e que normalmente atinge pessoas portadoras de outras comorbidades. S√£o: Nova Cantu, com dois casos, e Foz do Igua√ßu, com outros dois casos.

Além disso, outros 13 municípios apresentam 37 casos de Dengue com Sinais de Alerta, indicando que podem evoluir para casos de maior gravidade. Est√£o nesta lista os municípios de Foz do Igua√ßu, Medianeira, S√£o Miguel do Igua√ßu, Cascavel, Nova Cantu, Quinta do Sol, Douradina, Santa Isabel do Ivaí, Floraí, Florestópolis, Guaraci, Ibipor√£ e Londrina.

Notifica√ß√Ķes

O boletim semanal registra 14.608 notifica√ß√Ķes para a dengue no Paran√°. O monitoramento de dados compreende o período de 28 de julho a 06 de dezembro de 2019.

"A campanha veiculada neste momento em todo Paran√°, por meio dos veículos de comunica√ß√£o, redes sociais e distribui√ß√£o de panfletos, refor√ßa que dengue mata e que é preciso uma mudan√ßa de atitude. Quase 73% dos criadouros est√£o nos domicílios, em recipientes e locais que juntam √°gua; temos que acabar com todos estes focos para evitarmos que mais pessoas fiquem doentes e venham a morrer por causa da dengue", salienta Beto Preto.

A√ß√Ķes pelo estado

Em todo o Paran√° est√£o acontecendo atividades de orienta√ß√£o e combate à dengue, envolvendo as Regionais de Saúde e as secretarias municipais. Piraquara, realizou a√ß√Ķes de orienta√ß√Ķes junto ao comércio e escolas e envolveu os grupos de capoeira, de percuss√£o e a fanfarra da cidade para chamar a aten√ß√£o dos moradores.

Bocaiúva do Sul usou o slogan "Um mosquito n√£o é mais forte que um município inteiro" e levou a campanha de combate ao mosquito para as escolas, APAE e comércio; Floraí usou o tema " M√£os e a√ß√£o – unidos contra a dengue" para realizar as atividades de combate.

As cidades de Vera Cruz do Oeste, Céu Azul, Nova Aurora, Ibema, Boa Vista da Aparecida, Braganey, Espig√£o Alto do Igua√ßu, Anahy, Formosa do Oeste, Capit√£o Leônidas Marques, Jesuítas, Iracema do Oeste, Cafel√Ęndia, Cascavel, Nova Floresta, Marialva, Munhoz de Mello, Flórida, Carambeí , Almirante Tamandaré, Lapa, Tijucas do Sul e Cerro Azul também promoveram v√°rias a√ß√Ķes de orienta√ß√£o, envolvendo arrast√£o de limpeza, distribui√ß√£o de panfletos, abordagem de pedestres nas ruas e rodovi√°rias e palestras.

Grande acréscimo

O secret√°rio Beto Preto ressalta que o Paran√° teve um recuo epidemiológico em dois ou três anos. Um estudo sobre a dengue nos últimos dez anos no Estado, mostrou momentos de maior e menor incidência. "Em 2018 para 2019 j√° come√ßou a subir e agora, de 2019 para 2020, haver√° um grande acréscimo. De agosto a setembro de 2018, foram 108 casos no Paran√°. No mesmo período deste ano, j√° chegam a 1,8 mil casos", destaca Beto Preto.

"É preciso levar esse assunto para dentro dos clubes de m√£es, das organiza√ß√Ķes da sociedade civil, escolas, nas igrejas. A dengue no Paran√° pode ter uma curva mais alta neste ano, por isso é preciso a colabora√ß√£o de todos".

Fonte: Banda B

Una Extintores Cajazeiras-PB
Cajazeiras Gesso

Coment√°rios

Serrararia Padre Cicero