Clinica Crescer

Jean rompe silêncio após ser acusado de agressão: "Não sou esse mostro que a imprensa fez de mim"

Por Redação em 13/02/2020 às 15:51:17

O goleiro Jean foi apresentado no Atlético-GO nesta quinta-feira (13), no CT do Dragão, exatamente um mês depois de fechar com o clube. Como não poderia ser diferente, o ex-jogador do São Paulo foi questionado pela imprensa sobre o episódio em que agrediu a ex-esposa Milena Bonfim, durante viagem com a família nos Estados Unidos, no final do ano passado.

Falando em arrependimento, Jean pediu desculpas "a todas as mulheres", disse que iria detalhar o "outro lado da história" em breve e afirmou várias vezes que "não é um monstro". Na visão do atleta, inclusive, a mídia teria sido responsável por prejudicar a sua imagem.

"Peço desculpa pelo meu erro. Toda história tem dois lados, sim, mas nada justifica a agressão. Fiquei totalmente errado. Não estou dizendo que pela história ter dois lados eu estou certo em agredir. Foi uma reação que eu tive. Nunca tinha agredido ninguém. Quem me conhece há mais tempo sabe de toda a minha história e se surpreendeu com o que aconteceu. Mas tem coisas que eu só vou poder falar em breve", declarou.

"Peço desculpa a todas as mulheres. Não sou esse monstro que a imprensa fez de mim", continuou Jean, que chegou a ser detido no país norte-americano, mas foi solto rapidamente.

Jean revelou que não falou sobre o caso antes porque estava impossibilitado de dar declarações pela Justiça Americana. Além disso, o arqueiro contou que não pode mais entrar em contato com Milena desde que o processo aberto pela ex-mulher foi arquivado.

"Eu estava em contato com a Milena após o processo ser arquivado. Porém, fui informado pelo advogado. Eu jamais foi deixar minhas filhas passarem fome, dei presentes, passei em restaurantes bons, não faz sentido eu gastar dinheiro com isso e deixar de alimentar minhas filhas. Sempre que a Milena pedia, eu mandava. Agora fui informado pelos advogados que entraram com uma ação criminal. Com isso, não posso mais ter contato com a Milena", disse.

Jean também aproveitou a coletiva de imprensa para agradecer a oportunidade cedida pelo Atlético-GO. Segundo o jogador, ele recebeu diversas ameaças de morte após agredir a esposa e pensou em deixar o mundo do futebol.

"Se não fosse o Atlético-GO, meu contrato estaria suspenso e não teria como eu trabalhar para sustentar minhas filhas. De coração agradeço ao clube", falou o atleta, que acabou tendo o seu contrato rescindido com o São Paulo no começo do ano.

"Pensei em parar de jogar num momento em que estava sendo atacado de todos os lados. Pessoas me xingando e me julgando em tom muito agressivo, ameaçando até de morte. Pensei, sim, em parar de jogar, sofri bastante, estou sofrendo. Mas, por outro lado, em conversa com minha família e meu empresário me perguntando o que eu sabia fazer. Eu não soube responder. Jogar futebol é a única coisa que sei fazer. Se eu fosse sozinho, teria parado de jogar. Mas eu tenho minhas filhas, tenho que cuidar delas, por isso, não parei de jogar", prosseguiu.

Agressões

Na madrugada do dia 18 de dezembro, Milena, esposa de Jean, postou vídeos no Instagram relatando agressões físicas e psicológicas do arqueiro são-paulino. Nas publicações, ela aparece com o rosto machucado e pedindo socorro.

"Eu estou aqui em Orlando (EUA) e olha o que o Jean acabou de fazer comigo. Me ajude! Jean acabou de me bater. Gente, socorro. Mãe, calma que eu estou bem. Mas olha para isso, gente. Jean, goleiro do São Paulo, acabou de me bater. Eu quero Justiça! Olha o que ele está falando aqui na porta. Eu estou trancada no banheiro. Ai meu Deus!", falou Milena, em uma das postagens.

Na sequência, a mulher escreveu que precisava assimilar o que havia acontecido e relatou pressão psicológica por parte do atleta. Em print divulgado por Milena, Jean teria escrito: "Parabéns! Você terminou com a minha carreira. E suas filhas vão passar fome."

Ao amanhecer, Milena voltou a usar o Instagram para tranquilizar seus seguidores: "Meus amores, como tem muita gente preocupada comigo e estou sem celular em outro lugar, já passou. Estou com as meninas e está tudo bem", disse.

Una Extintores Cajazeiras-PB
Cajazeiras Gesso

Comentários